Existem alguns alimentos que são necessários em maior quantidade para o desenvolvimento de nossos filhos, e este é caso das proteínas.

A sua obtenção está mais ligada ao consumo de carnes vermelhas e outras fontes animais como ovos, frangos e peixes.

Alguns pais que são adeptos do vegetarianismo ou do veganismo muitas vezes não as introduzem na alimentação da criança, mas em alguns casos, mesmo os pais sendo carnívoros, ela rejeita este tipo de alimento.

A maior preocupação é saber se a quantidade de proteínas está adequada e, caso a carne seja rejeitada, como complementar e oferecer fontes proteicas saudáveis?

Qual a importância das proteínas para as crianças?

 

Praticamente todas as comidas, com exceção de gorduras e frutas, contém alguma proteína. Feijões, ervilhas, nozes, sementes e produtos de soja são altamente proteicos, mas também podemos obter proteínas em menor quantidade nos laticínios, vegetais, pães e alguns grãos.

As crianças precisam de proteína em sua dieta porque seus corpos usam-na para criar moléculas que fazem trabalhos específicos, como produzir hemoglobina (a parte dos glóbulos vermelhos que transporta oxigênio para cada parte do corpo) e construir os músculos cardíacos, em outras palavras, fortalecer o coração. Além disso, hormônios e enzimas são todos feitos de proteína, o que torna este nutriente em particular um dos mais importantes para apoiar o seu crescimento e desenvolvimento.

A proteína também é importante na dieta infantil porque lhes dá energia, ajuda a crescer e permite que o corpo se recupere de forma mais rápida de machucados e qualquer outra doença.

 

E quando a criança rejeita a carne?

 

 Em determinadas fases, algumas crianças torcem o nariz para alguns alimentos que sabemos que são necessários para o seu crescimento.

Recusam-se a comer carne por causa da textura, do sabor ou por razões desconhecidas tanto para elas quanto para os pais.

Mas não é o fim do mundo se a criança decidir seguir um caminho mais vegetariano. Uma dieta sem carne pode conter proteína suficiente se for bem balanceada e bem planejada.

Quando a alimentação deixa de ser exclusiva com o leite materno, a introdução de outros alimentos é muito importante. As crianças de 1 a 3 anos, necessitam de aproximadamente 13 gramas de proteína por dia.

Para termos uma ideia, essa quantidade está presente em:

  • 2 copos de leite
  • 100g de peito de frango
  • 100g de carne moída
  • 75g de tilápia
  • 100g de queijo fresco
  • 2 ovos
  • 100g de soja
  • 150g de tofu
  • 150g de lentilha
  • 100g de quinoa

 

Ovos e laticínios são opções riquíssimas em proteínas, mas se a sua opção é por uma dieta vegana (sem produtos de origem animal nenhuma, incluindo estes produtos), consulte sempre um especialista em nutrição para orientar a melhor forma de garantir esta quantidade para seu filho.

 

Como contornar esta situação?

 

Forçar a criança a comer pode não ser o melhor meio de garantir sua nutrição. Estas lembranças podem causar distúrbios alimentares tardiamente.

Respeitar seu paladar e oferecer alimentos que possam substituir a carne é uma das alternativas.

Se o problema estiver na textura do alimento, ele pode ser processado ou seu caldo pode ser utilizado para enriquecer outras preparações com algumas de suas vitaminas.

Nós da Criando Gente acreditamos que o contato de forma prazerosa com a comida é sempre o mais recomendável, pois quanto maior a variedade e as cores, mais saudável seu filho será.